Chechênia anuncia prisão de 50 rebeldes islamitas

Moscou, 15 Jan 2017 (AFP) - O líder da Chechênia, Ramzan Kadyrov, anunciou neste domingo a prisão de mais de 50 rebeldes ligados à organização Estado Islâmico (EI), incluindo um "terrorista particularmente perigoso".

As forças de segurança desta república do Cáucaso russo realizaram uma extensa operação no sábado contra um grupo armado liderado a distância por um combatente checheno que reside na Síria, declarou em sua conta no Instagram Ramzan Kadyrov.

"O grupo foi completamente neutralizado e mais de 50 de seus membros foram levados para a delegacia de polícia", anunciou.

Entre os detidos figura Imran Datsaiev, um "terrorista particularmente perigoso", segundo o líder checheno, que lançou uma granada contra as forças de segurança e que foi capturado vivo.

Kadyrov garantiu que o homem foi ordenado pelo grupo EI a assassinar um policial.

Pelo menos 7.000 cidadãos da antiga União Soviética, incluindo 2.900 russos, juntaram-se aos jihadistas no Iraque e na Síria, principalmente ao grupo EI, de acordo com o FSB. A maioria são originários do Cáucaso russo.

Após a primeira guerra da Chechênia (1994-1996), a rebelião chechena foi gradualmente islamizada. Em junho de 2015, a rebelião islamita armada no Cáucaso russo jurou fidelidade ao grupo EI.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos