Grandes grupos empresariais pedem ações contra o plástico nos oceanos

Davos, Suíça, 16 Jan 2017 (AFP) - Quarenta grandes grupos empresariais pediram nesta segunda-feira em Davos ações inovadoras para lutar contra a poluição dos oceanos e impedir que em 2050 estes contenham mais resíduos plásticos do que peixes.

Seguindo uma iniciativa da navegadora britânica Ellen MacArthur, os 40 grupos lançaram um apelo na cidade suíça, onde se realiza nesta semana o Fórum Econômico Mundial (WEF).

"Além do custo financeiro, se seguimos nesse caminho, os oceanos terão mais plástico do que peixes" em termos de peso em 2050, explicou o WEF em um comunicado apresentando as conclusões de um estudo sobre o assunto.

Segundo suas conclusões, 20% da produção mundial de plástico poderia ser reutilizada, e 50% reciclada.

Mas mesmo assim, "sem inovação e uma reestruturação fundamental, os 30% restantes dos resíduos plásticos [em peso] nunca serão reciclados" advertiu o fórum.

"A nova iniciativa para o plástico recebeu grande apoio. Estamos notando na indústria uma tomada de consciência muito importante", disse MacArthur, que costuma participar do fórum de Davos.

A iniciativa conta com o apoio de grupos como Unilever, Danone e Dow Chemical, todos eles grandes produtores ou consumidores de plástico.

O objetivo é encontrar urgentemente meios para fabricar o plástico de modo que este seja mais fácil de reciclar e provoque menos danos ao meio ambiente, particularmente nos oceanos.

"Pequenas mudanças nos materiais, no formato e no tratamento podem tornar viável a economia da reciclagem e criar uma espiral positiva de preços mais baixos e melhor design", afirmou Martin R. Stuchtey, professor na universidade austríaca de Innsbruck.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos