EUA anunciam acordo bilionário com Deutsche Bank por ativos tóxicos

Washington, 18 Jan 2017 (AFP) - Os Estados Unidos anunciaram, nesta terça-feira (17), que o Deutsche Bank aceitou pagar US$ 7,2 bilhões pelos ativos tóxicos negociados na década passada e que geraram a crise financeira mundial de 2008 e 2009.

O anúncio do Departamento de Justiça surge um mês depois de o próprio banco alemão ter feito esse anúncio e em meio à onda de decisões de última hora do governo Barack Obama.

"Deutsche Bank não enganou apenas os investidores: diretamente contribuiu para uma crise financeira internacional", disse a procuradora-geral dos Estados Unidos, Loretta Lynch.

O banco foi acusado de ter vendido, com pleno conhecimento de causa entre 2006 e 2008, créditos imobiliários tóxicos ("subprime") transformados em produtos financeiros.

Quatro grandes bancos americanos - JPMorgan Chase, Citigroup, Morgan Stanley e Bank of America - já haviam concordado em pagar US$ 40 bilhões para evitar ações legais contra eles relacionadas à crise das "subprime".

Outras sanções já haviam sido aplicadas no mês passado contra entidades também ligadas àquela crise. O Crédit Suisse admitiu pagar uma compensação de US$ 5,3 bilhões e a agência classificadora Moody's, US$ 864 milhões.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos