Viúva do agressor de boate gay em Orlando enfrentará duas acusações

Los Angeles, 17 Jan 2017 (AFP) - Noor Salman - viúva do agressor da boate gay em Orlando, Omar Mateen - enfrentará duas acusações na Justiça, uma relacionada com terrorismo e outro por obstrução, de acordo com um processo federal aberto nesta terça-feira (17).

Segundo a acusação, Noor ajudou e foi cúmplice na tentativa de seu marido de fornecer apoio material a uma organização terrorista estrangeira, em referência ao grupo Estado Islâmico (EI).

Ela também é acusada de obstrução à Justiça por supostamente enganar a Polícia local da Flórida e o FBI (a Polícia Federal americana) sobre informações relacionadas ao ataque cometido no ano passado nesse estado.

Ao todo, 49 pessoas morreram no ataque cometido por Mateen na boate Pulse, em 12 de junho de 2016, o mais trágico tiroteio na história moderna dos Estados Unidos.

Jornais americanos indicaram que Noor Salman pode ter tido conhecimento prévio do plano do companheiro para cometer o ataque, já que ela o acompanhou pelo menos uma vez ao estabelecimento e uma vez para comprar munições.

A acusação pede que seus ativos sejam confiscados, incluindo US$ 30,5 mil em dinheiro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos