Nove civis morrem no Iêmen em ataque atribuído a rebeldes

Adem, 19 Jan 2017 (AFP) - Nove civis morreram e sete ficaram feridos por disparos de foguetes durante a noite contra um bairro de Taez, grande cidade do sudoeste do Iêmen cercada pelos rebeldes, informaram nesta quinta-feira fontes militares e médicas.

Taez está cercada há quase dois anos pelos rebeldes xiitas huthis, apoiados pelo Irã, que em 2014-2015 se apoderaram da capital, Sanaa, e de importantes zonas do país, especialmente no norte.

As diversas tentativas das forças pró-governamentais e dos habitantes de Taez, organizados em "comitês de resistência", para romper o bloqueio, fracassaram até agora.

No hospital Al Rawda, uma fonte médica informou à AFP que nove civis morreram e sete ficaram feridos.

Foram registradas duas séries de disparos com foguetes, disse uma fonte militar pró-governamental.

Os disparos atribuídos aos huthis coincidiram com a retomada, após dez dias de calma, dos tiroteios entre rebeldes e forças pró-governamentais nas entradas norte e oeste da cidade, segundo os habitantes.

Uma coalizão árabe-sunita liderada pela Arábia Saudita apoia o presidente iemenita, Abd Rabo Mansur Radi. Em março de 2015 lançou uma campanha de bombardeios aéreos depois que os huthis, aliados dos partidários do ex-presidente Ali Abdullah Saleh, conquistaram a capital e avançaram em direção ao sul do Iêmen.

Desde então, mais de 7.400 pessoas morreram no Iêmen, segundo números da Organização Mundial da Saúde (OMS). Um coordenador humanitário da ONU, Jamie McGoldrick, deu nesta semana um balanço mais elevado, com uma estimativa de 10.000 civis mortos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos