Sobrevivente de avalanche chora desesperado por sua família

Roma, 19 Jan 2017 (AFP) - Giampiero Parete, um dos sobreviventes da avalanche que se abateu na noite de quarta-feira sobre Farindola, chora por sua família, soterrada no hotel de luxo Rigopiano, no maciço central do Gran Sasso.

"Chora, chora desesperado, está preocupado por seus filhos, de 6 e 8 anos, e por sua esposa, Adriana", contou Quintino Marcella, restaurador, com quem Parete, de 38 anos, trabalhou durante anos.

"Giampiero me telefonou ontem à noite às 17h40 pedindo ajuda com um tom desesperado. Disse-me 'o hotel desabou'. Agi imediatamente, telefonei para os socorristas", indicou Marcella à agência de notícias Agi, depois de permanecer em contato com seu amigo até cerca de meia-noite.

Parete, junto com Fabio Salzetta, estava fora do hotel no momento da avalanche de neve e os dois se refugiaram dentro de um automóvel, que também foi arrastado pela força da neve.

Os dois enviaram mensagens pedindo ajuda com seus telefones alertando sobre a avalanche, assim como outros clientes do hotel.

"Telefonou esta manhã para me avisar que o levaram de helicóptero a Pescara. Está bem, embora muito abalado, não para de chorar", disse Marcella.

"Ajuda, ajuda, estamos morrendo de frio", dizia uma das mensagens enviadas durante a noite ao serviço de emergência.

A avalanche causada possivelmente pela série de terremotos registrados na véspera nesta região deixou muitos mortos.

No momento do acidente havia 30 pessoas dentro do hotel, entre eles 22 hóspedes, vários deles crianças, além dos funcionários.

As equipes de resgate, que tiveram muita dificuldade para chegar ao local devido às fortes nevascas e rajadas de vento, caminharam durante muitas horas.

Por volta do meio-dia desta quinta-feira haviam recuperado um cadáver, retirado dos escombros, onde não parecia haver nenhum sinal de vida, segundo os socorristas citados pelos meios de comunicação.

Em um tuíte, o jornalista do jornal La Repubblica Corrado Zunino conta que os socorristas estão utilizando cachorros nas buscas no interior do hotel.

"Estamos buscando a área da sauna, mas a violência da avalanche espalhou objetos por centenas de metros", escreveu.

Segundo as previsões, são esperadas nevascas nas próximas 48 horas nas regiões atingidas do centro da Itália e o risco de avalanches cresceu.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos