Washington assume morte de líder da Al-Qaeda na Síria

Washington, 20 Jan 2017 (AFP) - O Pentágono reivindicou nesta quinta-feira a eliminação de Mohammed Habib Busadun al Tunisi, um importante líder da Al-Qaeda, em um ataque aéreo no noroeste da Síria.

Al-Tunisi, morto no dia 17 de janeiro na província de Idleb, era responsável pela operações externas da Al-Qaeda", informou o porta-voz do Pentágono Peter Cook.

Estava "vinculado a projetos de ataques terroristas contra interesses ocidentais", declarou Cook.

Segundo o porta-voz, Mohammed Habib Busadun al Tunisi chegou à Síria em 2014 após "ter passado anos em diferentes países da Europa e do Oriente Médio, onde mantinha vínculos com vários extremistas".

O Pentágono reivindicou ainda a morte de outro combatente da Al-Qaeda, Abd al Khalil al Muslimi, no dia 12 de janeiro, em um ataque na região de Idleb.

wat-lby/vog/lr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos