Comissão da ONU investigará anomalias em contrato da Odebrecht na Guatemala

Cidade da Guatemala, 25 Jan 2017 (AFP) - A Comissão Internacional Contra a Impunidade na Guatemala (Cicig), adscrita à ONU, investigará a possível cobrança de subornos de ex-funcionários públicos para modificar o contrato de uma rodovia outorgado à Odebrecht - informou o Ministério Público nesta quarta-feira (25).

A procuradora-geral da Guatemala, Thelma Aldana, disse a jornalistas que o MP e a Cicig investigarão depois de o ministro de Comunicações, Infraestrutura e Moradia (CIV), Aldo García, ter informado na segunda-feira (23) sobre uma denúncia penal contra vários ex-funcionários do governo.

A denúncia formal anunciada por García envolve Alejandro Sinibaldi, ex-titular da pasta e homem próximo ao ex-presidente Otto Pérez, assim como dois ex-vice-ministros de CIV e o ex-diretor de "Caminos" Jorge Gálvez, que representou o Estado nas negociações com a empresa brasileira.

García esclareceu que a ação não inclui a Odebrecht, porque a empresa respeitou seu contrato original. As modificações ocorreram em 2013, um ano depois da assinatura do contrato para ampliar uma rodovia no sul do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos