Madonna nega pedido de adoção de duas crianças no Malauí

Blantyre, Malawi, 25 Jan 2017 (AFP) - A estrela americana do pop Madonna negou, nesta quarta-feira (25), informações de fontes judiciais de que teria entrado com um pedido de adoção de duas crianças no Malauí, país onde já adotou uma menina, em 2006, e um menino, em 2009.

Madonna, que dirige uma organização de apoio a crianças órfãs no Malauí, adotou nesse país seus filhos David Banda e Mercy James.

"Estou no Malauí para visitar o hospital infantil de Blantyre e para supervisionar o trabalho que minha organização Raising Malawi faz e, depois, vou embora", disse Madonna em nota enviada à revista People.

"Os rumores de um processo de adoção são infundados", acrescentou.

Segundo a imprensa local, a própria Madonna teria se apresentado hoje no tribunal de Jilongwe, na companhia de outras pessoas, entre elas duas crianças não identificadas, para uma reunião com um juiz.

Mais cedo, uma porta-voz do tribunal de Lilongwe, Mlenga Mvula, disse à AFP que o pedido de adoção de dois meninos estava sendo examinado.

A porta-voz se negou a dar a identidade das crianças e da instituição onde vivem.

A cantora, de 58 anos, chegou ao Malauí a bordo de um avião privado e está hospedada em um hotel nos arredores da capital, ainda segundo a imprensa local.

Madonna esteve no Malauí em julho passado com seus dois filhos adotados para supervisionar sua fundação, que inclui um centro cirúrgico para crianças no Hospital Queen Elizabeth, em Blantyre, centro financeiro do país.

Uma presença polêmicaApós as adoções no Malauí em 2006 e 2009, suas frequentes estadias neste pequeno e pobre país da África austral geraram polêmica.

Em 2013, a então presidente Joyce Banda criticou seu comportamento arrogante perante as autoridades e o fato de exigir tratamento VIP e supervalorizar sua ajuda ao país.

As relações da artista com o atual presidente, Peter Mutharika, são melhores. Segundo ele, seu governo sempre será "grato pela paixão de Madonna pelo país".

Madonna criou a fundação "Raising Malawi" em 2006 e afirma ter entregue milhões de dólares para financiar orfanatos e outras instituições de proteção a órfãos no Malauí.

Mãe de quatro filhos, a cantora é vista pela imprensa como uma das maiores doadoras para projetos infantis nesse território africano. O Malauí é considerado pela ONU um dos 20 países menos desenvolvidos do planeta.

No sábado passado, Madonna foi vista em um protesto em Washington contra o presidente americano, Donald Trump, um dia depois da sua posse. A cantora participou da campanha da candidata derrotada, a ex-secretária de Estado democrata Hillary Clinton.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos