Vídeo de estupro coletivo causa revolta no Haiti

Porto Príncipe, 26 Jan 2017 (AFP) - Um vídeo com o estupro coletivo de uma adolescente de 16 anos no Haiti causou revolta e indignação no país, enquanto a polícia ainda busca ativamente os autores do crime.

Hoje, a Polícia anunciou várias detenções.

A adolescente foi violentada por cinco homens em 4 de janeiro passado, em um bairro carente de Pétionville, perto da capital, mas ela apresentou queixa apenas esta semana depois que o vídeo começou a circular.

Gravado pelos próprios agressores, o filme de menos de três minutos foi rapidamente compartilhado nos aplicativos de mensagens instantâneas dos celulares, provocando um intenso debate nas redes sociais.

Depois dessas reações, dois senadores e o procurador de Porto Príncipe anunciaram uma recompensa de meio milhão de gurdes (pouco menos do que US$ 7.500) por qualquer informação que possa levar à prisão dos agressores.

Segundo a Polícia Nacional, 12 pessoas com idades entre 16 e 44 anos foram detidas.

Em um comunicado divulgado nesta quinta-feira, a corporação informou que o chefe da gangue e "seus soldados" estão sendo "ativamente procurados pela Polícia por estupro coletivo e formação de quadrilha".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos