Guterres diz que discriminação de refugiados e imigrantes aumenta extremismo

Nações Unidas, Estados Unidos, 27 Jan 2017 (AFP) - O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, advertiu nesta sexta-feira (27) sobre a discriminação de imigrantes e refugiados, assim como contra a exclusão de muçulmanos, considerando que isso facilita o caminho do extremismo.

Guterres fez estas declarações no momento em que o presidente Donald Trump assina decretos para suspender o programa de acolhida de refugiados nos Estados Unidos e a expedição de vistos para cidadãos de sete países muçulmanos.

"Fico muito inquieto com a discriminação contra os imigrantes, os refugiados e as minorias no mundo. Acho a exclusão dos muçulmanos muito inquietante", declarou em uma comemoração do Holocausto, na Assembleia Geral da ONU.

"Está se instalando uma 'nova normalidade' no discurso público em que o preconceito tem livre curso e a porta está mais aberta ao ódio extremo", afirmou.

O diplomata português assinalou que o antissemitismo, o racismo, a xenofobia e a islamofobia estão atiçados pelo populismo e "por personalidades que exploram o medo para conseguir votos".

Trump decretou nesta sexta-feira novas barreiras para a entrada de "muçulmanos radicais" nos país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos