Little Havana de Miami é declarada 'tesouro nacional' americano

Miami, 27 Jan 2017 (AFP) - Little Havana, o bairro que é a alma e o coração da diáspora cubana em Miami, foi declarada nesta sexta-feira "tesouro nacional" dos Estados Unidos.

O Fundo para a Preservação Histórica (NTHP, em inglês) deu esta distinção ao bairro por este ser um "testamento do espírito imigrante que construiu os Estados Unidos", afirmou em um comunicado esta organização privada, que trabalha para proteger os lugares históricos do país.

Little Havana abriga o Versailles, um café histórico que pulsa ao ritmo da música cubana e às vezes oferece gratuitamente doces típicos da ilha aos exilados que fazem do local um ponto de encontro para protestar ou comemorar eventos da sua terra.

A alguns quarteirões dali, no Domino Park, dezenas de aposentados jogam dominó todas as tardes em meio a discussões políticas acaloradas. Do outro lado da rua, o clube de salsa cubana mais popular da cidade é uma parada turística obrigatória.

Há, ainda, um museu que reúne armas, fotos e documentos dos veteranos da Baía dos Porcos, que tentaram sem sucesso invadir a ilha em 1961. Nas portas dos bares, clientes fumam charutos e é difícil encontrar alguém que não fale espanhol.

No entanto, os moradores hoje temem ser forçados a sair do bairro pelo desenvolvimento imobiliário e aumento dos preços. O título de "tesouro nacional" pretende afastar esta ameaça.

"Little Havana é um símbolo da experiência imigrante nos Estados Unidos", disse a presidente do NTHP, Stephanie Meeks.

"O Fundo Nacional dá as boas-vindas ao ressurgimento urbano que dá vida às cidades em todo o país, mas também acredita que o crescimento não deve ocorrer às custas de bairros históricos vibrantes como Little Havana", acrescentou.

Os prédios, alguns art decó, datam dos anos 1920 e 1930. Na comercial Calle Ocho, muitos edifícios têm pisos cor de coral.

Mas o crescimento de bairros como Downtown e Brickell, com seus modernos edifícios de mais de 20 andares, está se expandindo em direção a Little Havana.

"Na medida em que Miami continua evoluindo, a preservação será essencial para manter os bairros urbanos únicos" da cidade, disse Christine Rupp, diretora da agência que cuida do patrimônio do condado de Miami-Dade.

"Nosso objetivo a longo prazo é proteger propriedades históricas específicas que contam a história de Little Havana e colaborar com a restauração desses edifícios", acrescentou.

Cerca de 1,5 milhão de cubanos vivem nos Estados Unidos, 68% deles na Flórida, de acordo com o Pew Research Center.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos