Grã-Bretanha obtém isenção a decreto de Trump para binacionais e naturalizados

A Grã-Bretanha obteve neste domingo uma isenção nas novas restrições de entrada aos Estados Unidos para seus cidadãos naturalizados e aqueles que tiverem dupla cidadania de algum dos sete países afetados pelo decreto do presidente americano, Donald Trump.

O ministro britânico das Relações Exteriores, Boris Johnson, conseguiu esta isenção por meio de "conversas com o governo americano", explicou o ministério em sua página na internet.

Os passageiros que tiverem cidadania britânica e de um dos sete países afetados pela proibição de entrar nos Estados Unidos (Irã, Iraque, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Iêmen), "que viajarem aos Estados Unidos de outro país" diferente a estes sete não serão afetados pela medida, segundo o ministério.

Só os cidadãos de dupla nacionalidade "suscetíveis de serem submetidos a comprovações suplementares serão aqueles vindos de um destes sete países, por exemplo, um líbio-britânico que viajar aos Estados Unidos a partir da Líbia", acrescentou.

Por fim, as autoridades asseguraram que todos os britânicos "nascidos em um destes países" poderão viajar aos Estados Unidos, mesmo se partirem de Iraque, Irã, Iêmen, Síria, Líbia, Somália ou Sudão.

O decreto do presidente americano gerou grande polêmica no mundo. Na Grã-Bretanha, a primeira-ministra, Theresa May, acabou condenando o texto, após ter sido muito criticada por ter se recusado a fazê-lo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos