Escoteiros dos EUA passam a admitir crianças transgênero

Em Washington

  • James Estrin/The New York Times

    Escoteiros participam da Parada do Orgulho Gay em Nova York

    Escoteiros participam da Parada do Orgulho Gay em Nova York

Os Boy Scouts of America acolherão crianças transgênero, anunciou o grupo de escoteiros na segunda-feira (30), em uma decisão que representa uma mudança total de sua política tradicional.

O diretor-executivo da organização, Michael Surbaugh, disse que o grupo agora permitirá que pessoas que não se reconheçam como pertencentes ao sexo com o qual foram inscritas ao nascer possam ingressar nela, deixando para trás definições centenárias.

"Percebemos que tomar as certidões de nascimento como ponto de referência não é mais suficiente", afirmou Surbaugh em uma declaração.

"As leis e as comunidades agora interpretam a identidade de gênero de uma maneira diferente. E estas novas leis variam amplamente de um estado a outro", disse Zach Wahls, fundador do grupo Scouts pela Igualdade, que saudou o "passo histórico" dado pela organização.

"Estamos enormemente orgulhosos de Joe Maldonado - o menino transgênero de Nova Jersey cuja expulsão no ano passado deflagrou a controvérsia nos escoteiros americanos - e de sua mãe Kristie por sua valentia ao fazer o que eles sabiam que era certo", disse Wahls em um comunicado.

"Também nos sentimos orgulhosos dos Boy Scouts por decidirem fazer o certo", acrescentou.

A decisão completa uma medida anterior, de 2013, de admitir os homossexuais.

Com 2,3 milhões de membros e cerca de um milhão de adultos voluntários, a filial americana é uma das mais importantes dos Boy Scouts em nível internacional.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos