Vaticano expressa preocupação com decretos migratórios de Trump

Roma, 1 Fev 2017 (AFP) - O Vaticano expressou nesta quarta-feira a sua "preocupação" após os decretos do presidente americano Donald Trump para a construção de um muro na fronteira mexicana e a proibição da entrada de cidadãos de sete países muçulmanos.

"Naturalmente há uma preocupação. Nós somos os mensageiros de uma outra cultura, a da abertura", declarou ao canal católico Tv2000 o arcebispo Angelo Becciu, número 3 do Vaticano, questionado sobre as medidas adotadas nos Estados Unidos.

"Somos construtores de pontes, menos de muros e todos os cristãos devem reafirmar fortemente esta mensagem", disse o arcebispo Becciu.

O prelado recordou que o papa Francisco também insistiu "sobre a necessidade de integrar os que chegam, que veem para a nossa sociedade, para a nossa cultura".

Trump assinou na sexta-feira um decreto suspendendo a entrada nos Estados Unidos de cidadãos de sete países de maioria muçulmana (Iraque, Irã, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Iêmen). Dois dias antes, ele havia assinado outro decreto para lançar o projeto de construção de um muro na fronteira com o México.

"Esperamos que o muro não seja construído, mas conhecendo Trump, talvez ele o fará", declarou há poucos dias o cardeal Peter Turkson, presidente do pontifício conselho para a Promoção do Desenvolvimento humano integral.

"A Santa Sé está preocupada porque isso (o muro) não diz respeito apenas a situação com o México, é também uma mensagem para o mundo", continuou o cardeal.

"Não é só os Estados Unidos que quer construir muros contra os migrantes, isso está acontecendo na Europa também. Espero que eles (os líderes europeus) não sigam este exemplo", concluiu o arcebispo Turkson.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos