'Batalha dos banheiros' para transexuais chega à Suprema Corte nos EUA

Washington, 3 Fev 2017 (AFP) - A Suprema Corte dos Estados Unidos anunciou nesta sexta-feira (3) que analisará em 28 de março quais banheiros as pessoas transgênero deverão utilizar, um tema delicado que ganhou dimensão nacional.

O caso que a Corte vai analisar envolve o adolescente Gavin Grimm, que nasceu com o sexo feminino, mas que se identifica com o masculino. O jovem foi à Justiça para pedir autorização para usar o banheiro dos homens em sua escola em Gloucester, na Virgínia.

A Suprema Corte provavelmente decidirá sobre o caso antes de que o Senado confirme a nomeação do juiz conservador Neil Gorsuch, escolhido na última terça-feira (31) pelo presidente americano, Donald Trump, para ocupar uma vaga na mais alta instância do Poder Judiciário dos EUA, composta por nove magistrados.

Enquanto Gorsuch não for confirmado, pode haver um empate no caso, já que hoje a Corte conta com quatro juízes de tendência conservadora, e quatro, progressista.

O governo do ex-presidente Barack Obama emitiu em maio instruções para que todos os distritos escolares do país permitissem que crianças e jovens transexuais usassem os banheiros de acordo com o gênero, com o qual se identificam.

A medida foi ferozmente criticada pela oposição, e vários estados republicanos iniciaram uma batalha legal contra o governo Obama.

As diretrizes federais foram vistas pelos americanos mais conservadores como uma interferência nos assuntos escolares locais e como abuso de poder por parte da Casa Branca.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos