Democratas: decreto anti-imigração de Trump é 'propaganda inimaginável' para radicais

Washington, 4 Fev 2017 (AFP) - O decreto de Donald Trump que limita a imigração para os Estados Unidos é "uma propaganda de alcance inimaginável" para os extremistas - denunciaram cinco senadores democratas, nesta sexta-feira (3), em um e-mail dirigido ao recém-empossado secretário americano da Defesa, James Mattis.

"O decreto do presidente vai contra uma campanha bem-sucedida contra o terrorismo", escreveram o número dois da minoria democrata no Senado, Dick Durbin; o líder dos democratas na Comissão de Defesa, Jack Reed; o líder democrata na Comissão de Relações Exteriores, Ben Cardin; e outros dois senadores.

"Esse decreto oferece ao EI e a outros inimigos uma propaganda inimaginável. Insufla desconfiança entre nossos sócios locais e se arrisca a limitar a margem de manobra do Departamento [da Defesa] na ofensiva [contra o grupo Estado Islâmico] e a aumentar o perigo para nossos soldados que estão no terreno", alegaram os senadores.

Além disso, aumenta "o custo do apoio aos Estados Unidos em cada país do Oriente Médio, da África do Norte e da Europa", acrescentaram.

Esse e-mail foi dirigido ao chefe do Pentágono, o qual deve apresentar a Trump, até o fim do mês, um plano "para vencer" o EI.

Dois senadores republicanos de alto perfil - John McCain e Lindsey Graham - já haviam declarado que o decreto seria como "dar um tiro no pé da luta contra o terrorismo".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos