MoMA expõe obras de artistas muçulmanos em protesto contra decreto de Trump

Nova York, 4 Fev 2017 (AFP) - O célebre Museu de Arte Moderna (MoMA) de Nova York decidiu expor obras de artistas de países muçulmanos incluídos no decreto anti-imigração de Donald Trump, em um ato de protesto contra o texto.

Sete obras de artistas de origens sudanesa, iraquiana e iraniana foram instaladas na última quinta-feira no quinto andar do MoMA, no local onde eram exibidos quadros de Picasso, Matisse ou Picabia, segundo um artigo do jornal "New York Times" retuitado pelo museu.

Junto a cada peça, o museu acrescentou a inscrição: "Esta obra é de um artista originário de um país cujos cidadãos estão proibidos de entrar nos Estados Unidos segundo o decreto presidencial de 27 de janeiro de 2017".

O museu também irá exibir este mês filmes de diretores dos sete países de maioria muçulmana afetados pela ordem executiva de Trump.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos