UE reitera apoio a acordos de Minsk como solução ao conflito na Ucrânia

Bruxelas, 6 Fev 2017 (AFP) - A União Europeia reiterou nesta segunda-feira seu apoio aos acordos de Minsk, negociados entre a Rússia, Ucrânia, França e Alemanha, como uma solução para o conflito ucraniano, depois que o presidente americano, Donald Trump, comprometeu-se a trabalhar com Kiev e Moscou para acabar com a guerra.

"Vamos continuar sem reconhecer [a anexação da Crimeia pela Rússia], mas reconhecendo a necessidade da plena implementação dos acordos de Minsk", declarou a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, em sua chegada a uma reunião dos ministros europeus das Relações Exteriores em Bruxelas.

Donald Trump conversou no sábado com o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, a quem garantiu que Washington vai trabalhar "com a Ucrânia, Rússia e outras partes para ajudar a restaurar a paz na fronteira", segundo a Casa Branca.

Questionada sobre a posição de Washington sobre o assunto, Mogherini afirmou desconhecer "onde está o governo dos Estados Unidos". "Eu só posso dizer onde a UE está", afirmou.

O conflito entre os separatistas pró-russos e o exército ucraniano deixou mais de 10.000 mortos desde abril de 2014, após a chegada de um governo pró-ocidental em Kiev e a anexação da Crimeia pela Rússia.

Desde então, a UE impôs uma série de sanções contra a Rússia, acusada de apoiar os separatistas, por seu papel no conflito ucraniano. No entanto, a aparente proximidade de Trump e Putin, preocupa o bloco.

"Temos uma política clara e bem formulada em relação a Rússia, e essa política vai continuar, independentemente dos gestos da nova administração americana", afirmou o ministro das Relações Exteriores espanhol, Alfonso Dastis.

O leste da Ucrânia registrou na última semana uma onda de violência, especialmente em torno da cidade de Avdiivka, que matou 35 pessoas desde o último 29 de janeiro.

Neste sentido, o chefe da diplomacia alemã, Sigmar Gabriel, manifestou preocupação com a violação "cada vez maior do cessar-fogo".

bur-tjc.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos