Juiz chinês afirma que Trump é "inimigo do Estado de direito"

Pequim, 7 Fev 2017 (AFP) - Um importante juiz chinês chamou o presidente americano Donald Trump de "inimigo do Estado de direito" por suas críticas à justiça dos Estados Unidos, que comparou ao assassinato de um magistrado na China em janeiro.

"Um presidente que critica juízes e bandidos que matam juízes são todos inimigos do Estado de direito", escreveu He Fan, membro da Corte Suprema Popular da República Popular da China, principal tribunal do país.

"Em um país que alega ser o mais democrático e o mais baseado no Estado de direito, um presidente que lidera os ataques contra os juízes [...] não o torna diferente de um valentão sem dignidade", completou He Fan em uma mensagem divulgada pela rede social WeChat.

Os membros do maior tribunal de China são nomeados pelo Parlamento, o Congresso Nacional do Povo, e devem responder à linha do Partido Comunista da China.

Os comentários de He Fan coincidem com uma campanha do governo chinês contra os advogados de defesa dos ativistas dissidentes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos