China diz que as duas partes perderiam em um conflito com EUA

Sydney, 8 Fev 2017 (AFP) - O governo de Pequim minimizou a possibilidade de um conflito com os Estados Unidos no Mar da China Meridional após as declarações hostis de Donald Trump, ao afirmar que as duas partes perderiam com uma disputa.

A China mantém a soberania sobre quase toda a região, que provoca reclamações de vários países do sudeste asiático. Pequim construiu ilhas artificiais em recifes com capacidade para receber aviões.

As ilhas são consideradas um motivo potencial de conflito e comentários recentes do porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, e do secretário de Estado, Rex Tillerson, elevaram a temperatura.

O chanceler chinês Wang Yi afirmou durante uma visita a Austrália que uma guerra não beneficiaria nenhum país.

"Para qualquer político sensato, claramente não pode acontecer um conflito entre China e Estados Unidos", disse o ministro em Canberra.

"Os dois perderiam e nenhum lado pode se permitir isto", completou.

Em janeiro, Spicer declarou que os Estados Unidos "vão assegurar que nossos interesses estejam protegidos" no Mar da China Meridional, enquanto Tillerson indicou que a China poderia ter o acesso impedido a novas ilhas, o que aumentou a possibilidade de confronto.

Wang disse que a relação entre Estados Unidos e China "superou todo tipo de dificuldades" ao longo das décadas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos