Homens armados sequestram religiosa colombiana no Mali

Bamako, 8 Fev 2017 (AFP) - Um grupo de homens armados sequestrou na noite passada uma religiosa colombiana no Mali, indicaram nesta quarta-feira uma fonte de segurança e um vereador locais.

A freira colombiana foi sequestrada "na terça-feira à noite no sul do Mali, perto de Koutiala, por homens armados. O exército malinês lançou a busca" dos sequestradores, afirmou à AFP uma fonte de segurança malinesa.

Koutiala está situada 400 quilômetros a leste de Bamaco, a capital do país.

A informação sobre o sequestro foi confirmada por um conselheiro municipal da localidade.

A religiosa, cuja identidade não foi divulgada, foi sequestrada por um grupo de homens armados que a levaram em um veículo da paróquia para a qual trabalhava, acrescentou o vereador.

Por sua vez, um trabalhador da igreja indicou à AFP que se trata de uma religiosa "franciscana".

O sequestro não foi reivindicado até o momento.

No dia 24 de dezembro de 2016, a francesa Sophie Pétronin, que dirige uma associação de ajuda à infância, foi sequestrada por homens armados em Gao (norte).

O sul do Mali, onde a religiosa colombiana foi sequestrada, foi palco de ataques extremistas nas fronteiras com Costa do Marfim e Burkina Faso.

Os ataques extremistas se concentraram durante muito tempo no norte do país, que caiu no início de 2012 nas mãos de grupos extremistas vinculados à Al-Qaeda, aproveitando a retirada do exército diante dos rebeldes tuaregues, que inicialmente haviam se aliado a estes grupos, antes de ser expulsos.

A partir de janeiro de 2013 a intervenção militar internacional liderada pela França, que ainda prossegue, expulsou grande parte dos extremistas, mas ainda há muitas zonas sob seu controle.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos