Dois palestinos mortos em incidente perto da fronteira entre Egito e Gaza

Gaza, Territórios palestinos, 9 Fev 2017 (AFP) - Dois palestinos morreram e cinco ficaram feridos em um incidente perto da fronteira entre Egito e a Faixa de Gaza, informou nesta quinta-feira o ministério da Saúde do território palestino, governado pelo movimento islamita Hamas.

O ministério da Saúde denunciou um bombardeio israelense. Procurado pela AFP, o exército israelense afirmou que não estava a par de um ataque.

Hosam al-Sufi, 24 anos, e Mohamed al-Aqra, 38, morreram e cinco pessoas ficaram feiras em um ataque israelense do lado egípcio da fronteira, no Sinai, afirmou o porta-voz do ministério da Saúde de Gaza, Ashraf al-Qudra.

As circunstâncias das mortes não foram esclarecidas.

O incidente teria acontecido após vários disparos de foguetes na quarta-feira à noite, realizados a partir do Sinai egípcio contra o balneário israelense de Eilat no Mar Vermelho.

O Sinai faz fronteira com Israel ao leste e com a Faixa de Gaza ao longo de vários quilômetros no extremo norte da península.

A morte dos dois palestinos aconteceu muito mais ao norte que os disparos de foguetes de quarta-feira, que de acordo com o exército não deixaram feridos.

O Sinai é cenário de confrontos frequentes entre soldados e policiais egípcios com membros da organização Província do Sinai, braço egípcio do extremista Estado Islâmico (EI).

Israel denuncia regularmente os deslocamentos de pessoas e armas entre a península e a Faixa de Gaza, dirigida por um de seus principais inimigos, o Hamas islamita.

O Estado hebreu responde sistematicamente aos disparos de projéteis contra seu território procedentes da Faixa Gaza. Esta semana o país atacou posições do Hamas depois que soldados que trabalham ao longo da fronteira foram alvos de um foguete e outros disparos.

Os tiros são geralmente atribuídos a organizações salafistas, mas Israel considera o Hamas responsável pelo que acontece no território que governa.

Mas os foguetes utilizados na quarta-feira partiram do Egito, um dos únicos países árabes com os quais Israel assinou a paz.

Alguns foram interceptados em voo pelas baterias do sistema antimísseis Domo de Ferro, informou o exército israelense. Outro explodiu fora da cidade, de acordo com a prefeitura de Eilat.

Os incidentes na fronteira entre Egito e Israel são pouco frequentes. No fim de 2014, dois soldados israelenses foram feridos por homens não identificados que abriram fogo e lançaram um míssil contra um veículo de patrulha.

Em 18 de agosto de 2011, um comando procedente do Sinai matou oito israelenses em uma série de emboscaras ao norte de Eilat. Na perseguição, as forças israelenses mataram sete criminosos e cinco policiais egípcios em tiroteios. O incidente provocou uma crise diplomática entre os dois países.

Em agosto de 2013, quatro islamitas que pretendiam disparar um foguete contra Israel morreram em um ataque aéreo do exército egípcio.

my-lal/fp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos