Bagdá pede que Trump retire o Iraque do decreto migratório

Bagdá, 10 Fev 2017 (AFP) - O primeiro-ministro iraquiano Haider al Abadi pediu em uma telefonema ao presidente Donald Trump que retire seu país do decreto migratório.

Trump assinou em 27 de janeiro uma ordem executiva (decreto) que suspende durante 90 dias a entrada nos Estados Unidos de cidadãos de sete países de maioria muçulmana, entre eles o Iraque, argumentando que se trata de uma medida para prevenir o "terrorismo islamita".

No momento, a aplicação do decreto está suspenso pela justiça americana, mas Trump prometeu que continuará com a batalha legal para que seja aplicado.

Segundo um comunicado emitido após o telefonema, "o primeiro-ministro reafirmou a importância de revisar a decisão sobre o direitos dos iraquianos viajarem aos Estados Unidos".

Abadi pediu a Trump que "retire o Iraque da lista de países mencionados na ordem executiva", no qual também estão Irã, Somália, Sudão, Somália, Líbia, Iêmen e Síria.

jmm/kir/pc.zm./cn

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos