Centenas de baleias encalhadas conseguem voltar ao mar na Nova Zelândia

Farewell Spit, Nouvelle-Zélande, 12 Fev 2017 (AFP) - Centenas de baleias conseguiram regressar ao alto-mar por seus próprios meios com a alta da da maré neste domingo, depois de encalharem em massa e de forma inexplicável no litoral de Farewell Spit, Nova Zelândia.

Este área litorânea com mais de 26 km e fechada ao norte pela Golden Bay costuma reter, por razões ainda desconhecidas, os animais ao perturbar sua capacidade de navegação.

Centenas de cetáceos morreram nos últimos dois dias ao encalharem nessa extensão: na sexta, foram 416 baleias encontradas encalhadas, sendo que 300 já mortas.

Normalmente chamadas de baleias-pioloto ou calderões, são, na realidade, globicéfalos, uma espécie de cetáceo com dentes da família dos Delphinidae. Podem pesar duas toneladas, chegam a medir até seis metros e são a espécie mais comum na Nova Zelândia.

Cerca de 500 voluntários tentaram de tudo para salvar as sobreviventes e devolvê-las à água, mas, no sábado, outras 240 voltaram a encalhar na mesma área, mas, desta vez, a maioria conseguiu voltar ao mar quando a maré subiu.

E, no início deste domingo, quando a hora da maré baixa se aproximava, cerca de 300 baleias nadavam para a saída da baía, em direção às águas seguras do Estreito de Cook.

"É uma boa notícia. O grupo está nadando em mar aberto", informou à AFP Andrew Lamason, do departamento de Proteção do Meio Ambiente.

- Erro dos cetáceos -A notícia reconformou os voluntários que há três dias se esforçavam por salvar os animais jogando água para protegê-lso do sol e tentado arrastá-los para as águas profundas.

Mas todos se mantêm prudentes ainda, já que no sábado os socorristas também acharam que a situação estava resolvida e o drama voltou a ocorrer.

Muitos voluntários caíram em lágrimas ao saber que as baleias estavam voltando às águas profundas.

"A crise está resolvida, mas a emoção está à flor da pele. Foram momentos muito difíceis", explica Louisa Hawkes, da ONG Project Jonah, a organização que ajuda nas operações de resgate com um avião de reconhecimento.

Lamason calcula que, em três dias, um total de 666 baleias ficou encalhado.

Farewell Spit, situada 150 km a oeste da cidade turística de Nelson, é conhecida pela ocorrência de encalhes de baleias. Nos últimos 10 anos, foram registrados ao menos nove casos.

Fenômenos anteriores com números maiores foram registrados em 1918, quando mil exemplares encalharam nas ilhas Chatham, e em 1985, quando 450 baleias encalharam em Auckland.

De acordo com analistas, não existe explicação científica clara para o comportamento, sendo a causa mais provável a geografia submarina do local.

Este tipo de baleia é conhecido por sua tendência a retornar para a praia, apesar de ser colocada de novo no mar. Os especialistas acreditam que este pode ser um comportamento para tentar reunir-se com os demais membros do grupo.

Rochelle Constantine, bióloga da Universidade de Auckland, opina que simplesmente foi "um erro dos animais".

Já o oceanólogo Denis Ody, do Polo Oceânico da WWF França, recordou à AFP que se fala muito da topologia da praia, mas não tanto das "manobras militares ou sonares de alta frequência que têm o efeito de bofetadas sonoras para estes animais".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos