Atentado suicida em Lahore, Paquistão, mata 13 e fere 82

Lahore, Paquistão, 13 Fev 2017 (AFP) - Pelo menos 13 mortos e 82 feridos. Este é o balanço da grande explosão registrada nesta segunda-feira em um atentado suicida reivindicado pelos talibãs em Lahore, cidade do leste do Paquistão, informaram fontes médicas locais à AFP.

Segundo a polícia, seis agentes estão entre as vítimas fatais.

A explosão aconteceu no momento em que centenas de químicos farmacêuticos protestavam por uma nova lei nos arredores do edifício da Assembleia Provincial de Punjab, disse à AFP Rana Sanaullah, ministro da Justiça local.

A polícia isolou a área em torno do Mall Road, uma das principais artérias da cidade, enquanto muitos dos presentes fugiam por medo de uma segunda explosão. Os meios de comunicação locais exibiram imagens de muitos feridos.

"A explosão foi muito poderosa. Vi dezenas de feridos e vários corpos, chamas onde a explosão ocorreu, e muitas pessoas chorando", relatou Muhamad Tariq, uma testemunha ocular, à AFP.

Uma chefe dos serviços de emergência, Deeba Shahnaz, afirmou que havia 10 mortos e depois 13, além de, pelo menos, 82 feridos que foram levados para hospitais da cidade, onde fontes médicas confirmaram este terceiro balanço - o primeiro mencionava 60 feridos e o segundo 71.

"Parece que se trata de um atentado suicida", considerou o responsável de alto escalão da polícia, Amin Wains, acrescentando que o objetivo dos agressores poderia ter sido os policiais que estavam no local para controlar a manifestação.

Reivindicação dos talibãs"A polícia no lugar me informou que se tratou de um ataque suicida", indicou Sanaullah.

A facção Jamaat-ul-Ahrar do Talibã paquistanês reivindicou rapidamente o atentado, ocorrido três dias depois de uma mensagem por vídeo anunciar sua intenção de atacar objetivos governamentais em todo o país.

Um porta-voz do grupo advertiu em um comunicado que o atentado desta segunda-feira foi somente "o começo".

Lahore, considerada a capital cultural do país, sofreu um dos ataques mais mortais no Paquistão em 2016, quando um suicida do talibã se explodiu em um parque matando 70 pessoas, incluindo várias crianças.

Os ataques têm sido poucos frequentes nesta cidade dinâmica e, no geral, a violência extremista no Paquistão tem diminuído ao longo dos últimos dois anos.

No fim de janeiro, um atentado também reivindicado pelos talibãs atingiu duramente um mercado em uma zona tribal de população majoritariamente xiita na fronteira com o Afeganistão, no qual morreram 24 pessoas. Este foi o primeiro ataque de amplitude em 2017.

Os fãs do críquete, esporte nacional, imediatamente manifestaram nas redes sociais seu temor, pois o atentado desta segunda provocou o cancelamento da final da Super Liga paquistanesa, uma partida muito esperada que deve acontecer em Lahore.

Esta competição criada no ano passado, atualmente é disputada nos Emirados Árabes Unidos por causa do medo pela segurança, mas os organizadores esperavam que a final pudesse acontecer em Lahore, onde o críquete é o esporte mais famoso.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos