Ataque das forças iraquianas mata 13 dirigentes do EI

Bagdá, 14 Fev 2017 (AFP) - As forças aéreas iraquianas anunciaram nesta segunda-feira que lançaram um ataque contra o lugar onde estavam reunidos dirigentes do grupo extremista Estado Islâmico (EI), sem detalhar se o líder do EI, Abu Bakr al Baghdadi, estava no local.

Uma célula do serviço de inteligência tinha identificado um comboio com dirigentes do EI no qual se encontrava o líder do grupo, afirmou em um comunicado o comando de operações conjunto, que coordena a luta contra os jihadistas no Iraque.

Na quinta-feira, o comboio saiu da região de Raqa - feudo do grupo extremista na Síria - e se dirigiu à zona de Al Qaim, no oeste do Irak, perto da fronteira síria, segundo o comunicado.

O texto afirmou que aviões F-16 do exército do ar iraquiano atacaram o lugar onde estes líderes estavam reunidos, mas não detalhou se Abu Bakr al Baghdadi, que em junho de 2014 proclamou um "califado" nos territórios conquistados pelo EI na Síria e no Iraque, estava ali.

"O bombardeio direto no lugar da reunião causou a morte de 13 líderes do Daesh (acrônimo em árabe do EI)", acrescentou o texto, que incluía a lista de nomes, na qual não estava Baghdadi.

O texto anunciou também a morte de dezenas de outros membros do grupo extremista em outros ataques aéreos realizados no sábado na mesma região.

Desde que lançaram sua ofensiva para retomar as zonas controladas pelos jihadistas, as forças armadas iraquianas anunciaram em várias ocasiões que o líder do EI tinha morrido ou estava ferido.

Em dezembro, o Pentágono declarou que Abu Bakr al Baghdadi "estava vivo e continuava dirigindo o EI".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos