ONU alerta sobre situação dramática em cidades sitiadas na Síria

Damasco, 14 Fev 2017 (AFP) - A ONU fez um apelo nesta terça-feira aos beligerantes da guerra na Síria para que permitam a entrada de ajuda humanitária nas localidades sitiadas, que correm o risco de sofrer uma "catástrofe iminente".

Quase 60.000 pessoas estão em grande perigo em Zabadani, Madaya, Fua e Kefraya, advertiu o coordenador humanitário da ONU na Síria, Ali al-Zaatari.

Zabadani e Madaya, na província de Damasco, estão sitiadas pelas tropas do governo sírio e seus aliados.

Fua e Kefraya, cidades xiitas leais ao governo na província de Idleb (noroeste), estão cercadas pelos rebeldes.

Quase "60.000 inocentes estão retidos pela violência cotidiana e a precariedade, afetados pela desnutrição e a ausência de serviços médicos", denunciou Al-Zaatari.

"A situação vai resultar em uma catástrofe humanitária", completou o coordenador da ONU.

"O princípio de permitir a entrada de ajuda humanitária para os civis em total liberdade deve ser respeitado", disse.

As quatro cidades receberam ajuda humanitária pela última vez em novembro de 2016.

"Devemos agir agora, as pessoas não podem esperar mais", disse Al-Zaatari.

De acordo com a ONU, 600.000 pessoas vivem em zonas sitiadas e 4,12 milhões em áreas de difícil acesso.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos