Coreia do Norte rejeita condenação do Conselho de Segurança da ONU

Seul, 15 Fev 2017 (AFP) - A Coreia do Norte rejeitou nesta quarta-feira a condenação do Conselho de Segurança da ONU ao seu último disparo de míssil, que voltou a defender, classificando-o de "legítima defesa".

"Rejeitamos categoricamente o comunicado do Conselho de Segurança da ONU que questiona o direito soberano de um Estado à legítima defesa", declarou o ministério das Relações Exteriores norte-coreano em um comunicado.

O Conselho deve "encarar de frente nosso avanço para garantir nossa posição estratégica como estado nuclear", acrescentou o comunicado divulgado pela agência oficial KCNA.

O Conselho de Segurança da ONU havia condenado de forma unânime o disparo de míssil realizado no domingo pela Coreia do Norte, dizendo que se tratava de uma "grave violação" das resoluções da ONU.

O Conselho também ameaçou a Coreia do Norte com a adoção de "novas medidas significativas".

O disparo, o primeiro desde a chegada de Donald Trump à presidência dos Estados Unidos, foi considerado um desafio da Coreia do Norte ao novo governo americano.

Desde seus primeiros testes, em 2006, o regime norte-coreano foi punido em seis ocasiões pelas Nações Unidas com resoluções que proíbem o desenvolvimento de qualquer programa nuclear ou balístico.

Mas nada impediu que Pyongyang mantivesse suas ambições militares.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos