Religiosos suspeitos de espionagem revistados na Alemanha

Berlim, 15 Fev 2017 (AFP) - Os apartamentos de quatro religiosos muçulmanos, suspeitos de ter espionado na Alemanha para simpatizantes do pregador turco Fetullah Gülen, foram revistados nesta quarta-feira, segundo a procuradoria federal alemã.

Os religiosos são suspeitos de reunir informações de simpatizantes do movimento de Gülen e de ter repassado para o consulado geral turco em Colônia.

Segundo a edição online da revista Der Spiegel, os suspeitos seriam imãs do Ditib, a principal organização da comunidade turca muçulmana na Alemanha, diretamente controlada por Ancara.

Os quatro teriam agido sob ordens da Direção de Assuntos Religiosos turca (Diyanet), subordinada diretamente aos serviços do primeiro-ministro turco, que acusa o movimento de Gülen, exilado nos Estados Unidos, pelo golpe de Estado fracassado de 15 de julho na Turquia.

As revistas ocorreram na Renânia do Norte-Westfália e Renânia-Palatinado.

A comunidade turca da Alemanha é a mais importante fora da Turquia.

O Ditib gerencia 900 mesquitas ou comunidades na Alemanha.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos