Venezuela: jornalistas protestam contra retirada do ar da CNN em espanhol

Caracas, 16 Fev 2017 (AFP) - Dezenas de jornalistas e trabalhadores da imprensa protestaram nesta quinta-feira, em Caracas, para exigir o retorno do sinal da CNN em espanhol na Venezuela, suspenso pelo governo, que acusa a emissora de fazer "propaganda de guerra".

"A verdade não pode ser escondida", dizia um dos cartazes dos manifestantes, que rechaçaram também o início dos trâmites que buscam bloquear as transmissões da emissora americana pela internet.

Na quarta-feira, operadoras de televisão a cabo na Venezuela tiraram o canal do ar por ordem governamental.

Isto ocorreu dias depois de a emissora denunciar uma suposta venda de vistos e passaportes venezuelanos na embaixada do país em Bagdá, que poderiam acabar nas mãos de pessoas ligadas ao terrorismo, o que foi negado pelo governo de Nicolás Maduro, que desqualificou as fontes da reportagem.

"A CNN é um instrumento de guerra", justificou o presidente venezuelano, que sustenta que a emissora faz parte de uma trama da oposição venezuelana e do Departamento de Estado americano para derrubá-lo.

"Exigimos o imediato retorno do sinal da CNN em espanhol após esta medida ilegal e arbitrária", disse à AFP Marco Ruiz, secretário-geral do Sindicato Nacional de Trabalhadores da Imprensa (SNTP), na frente da sede da Comissão Nacional de Telecomunicações (Conatel, governamental).

Lá, representantes do SNTP, do Colegiado Nacional de Jornalistas (CNP) e outras organizações, entregaram um documento que classifica a ação como uma violação à liberdade de expressão e à liberdade de imprensa.

"Estamos falando do direito da população de ser devidamente informada. Há uma violação da liberdade dos cidadãos", expressou Tinedo Guía, presidente do CNP.

Grupos simpatizantes ao chavismo também foram à Conatel pedir a suspensão dos sinais da CNN Internacional e o resto dos canais da emissora americana. Apesar dos momentos de tensão, não houve incidentes.

Imediatamente após sair do ar nas operadoras a cabo, a CNN ofereceu seu sinal de televisão em espanhol gratuitamente no YouTube e através de links a suas notícias no site cnnespanol.com para que os venezuelanos "tenham acesso à informação", segundo um comunicado.

Entretanto, o diretor da Conatel, Andrés Eloy Méndez, informou nesta quinta-feira que o governo iniciou um processo para bloquear o canal na internet.

"Já estão prontas todas as coordenações de nossa gerência de operações e seguimento regulatório com todos os prestadores de serviço de internet para ir fazendo os respectivos bloqueios", adiantou Méndez.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos