Missão ONU-Opaq pede à Síria nomes de comandantes que usaram armas químicas

Nações Unidas, Estados Unidos, 18 Fev 2017 (AFP) - Uma missão de investigação da ONU e da Organização para a Proibição das Armas Químicas (Opaq) pede ao governo sírio os nomes dos comandantes de unidades militares suspeitas de lançar ataques com cloro - revela um informe divulgado nesta sexta-feira (17).

De acordo com o documento, essa missão conjunta das Nações Unidas e da Opaq revelou que várias unidades do Exército sírio utilizaram armas químicas contra três povoados do norte da Síria em 2014 e 2015.

Em seu último informe apresentado ao Conselho de Segurança, a missão anunciou ter pedido à Síria, formalmente, informações sobre essas operações aéreas, sobretudo, de duas bases de onde decolaram os helicópteros que transportavam as bombas de cloro.

Os investigadores pedem "os nomes exatos das unidades das Forças Armadas sírias e de todas as unidades externas das Forças Armadas" que figuram nos planos de voo, indica o informe conjunto.

"Essas informações têm grande importância, porque os comandantes são responsáveis por todos os que estão sob seu controle", acrescenta a missão de investigação, batizada JIM.

O governo sírio ignorou a solicitação, acrescenta o documento.

França e Reino Unido pressionam o Conselho de Segurança para que proíba a venda de helicópteros para a Síria e para que imponha sanções da ONU contra os dirigentes e os militares sírios ligados ao desenvolvimento de armas químicas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos