Xeque cego Omar Abdel Rahman morre em prisão americana

Washington, 18 Fev 2017 (AFP) - O xeque cego Omar Abdel Rahman, nascido no Egito, ligado ao atentado contra o World Trade Center em 1993, morreu neste sábado de causas naturais em uma prisão na Carolina do Norte, anunciou o Departamento de Justiça americano, confirmando uma informação antecipada à AFP por seu filho.

Rahman, de 78 anos, tinha diabetes e cumpria pena de prisão perpétua por inúmeras acusações relacionadas ao terrorismo em Butner, naquele estado americano.

"Fizemos contato com as autoridades americanas e egípcias para repatriar" seu corpo, disse à AFP seu filho, Mohamed Omar.

Líder espiritual jihadista, era considerado o mentor do atentado contra o World Trade Center, em 1993, que deixou seis mortos.

Em 1995, foi condenado por um complô para tentar assassinar o ex-presidente egípcio, Hosni Mubarak.

Rahman liderou o grupo militante Al Gamaa Al Islamiya no Egito, antes de emigrar para os Estados Unidos, onde foi condenado em 1996 por conspirar para atentar contra alvos civis no país.

Nascido em 1938, tornou-se uma causa de jihadistas e islamitas, que exigiam a libertação do xeque cego.

Após sua vitória eleitoral em 2012, o presidente egípcio, Mohamed Mursi, um islamita, pediu a libertação do líder espiritual em um comício.

Um ano depois, Mursi foi deposto pelo Exército.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos