Exército sírio entra em Palmira, cidade antiga controlada pelo EI

Beirute, 2 Mar 2017 (AFP) - O Exército sírio entrou nesta quarta-feira (1º) na cidade de Palmira, que estava em poder do grupo extremista Estado Islâmico (EI) - indicou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

De acordo com o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman, "O Exército entrou em um bairro da zona oeste de Palmira e conquistou o controle de uma parte desse setor".

"Há enfrentamentos e importantes bombardeios na cidade", acrescentou Abdel Rahman.

Apoiados por bombardeios aéreos e tropas russas, as forças governamentais sírias tentam há semanas retomar Palmira, situada no deserto da província de Homs.

Os extremistas assumiram o controle de Palmira - inscrita no Patrimônio Mundial da Humanidade da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) - em maio de 2015 e destruíram os templos mais importantes, além realizar execuções em massa no antigo anfiteatro.

Foram expulsos da cidade em março de 2016, mas reconquistaram esse território em dezembro.

Mais cedo, a agência de notícias oficial síria Sana indicou que as forças governamentais haviam controlado o Monte Hilal e outras colinas que rodeiam Palmira, comemorando este "passo importante até a queda dos grupos terroristas na cidade".

O OSDH afirmou que as tropas tinham alcance de tiro "da metade oeste da cidade".

O controle da cidade está próximo, já que os extremistas se retiraram, assegurou Abdel Rahman, advertindo sobre suicidas que podem ter continuado no local.

O EI saqueou e destruiu importantes edifícios da cidade antiga. A Unesco denunciou como "crime de guerra" as destruições do Tetrápilo, um monumento de 16 colunas construído no final do século III, e do interior do teatro romano, do século II.

Dois bustos antigos restaurados na Itália, que haviam sido roubados pelos extremistas, foram recuperados por Damasco.

"Os dois bustos foram reunidos na terça-feira com as outras 400 peças arqueológicas que puderam ser salvas de Palmira", indicou nesta quarta-feira à AFP o diretor-geral de Antiguidades e de Museus, Maamun Abdelkarim.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos