Marine Le Pen pode perder imunidade parlamentar por tuítes do EI

Bruxelas, 1 Mar 2017 (AFP) - Uma comissão do Parlamento Europeu abriu, nesta terça-feira (28), o caminho para que a líder da extrema direita francesa Marine Le Pen perca sua imunidade parlamentar pelas imagens do Estado Islâmico (EI) divulgadas por ela no Twitter.

A Procuradoria francesa abriu uma investigação em dezembro de 2015, depois que a presidente da Frente Nacional divulgou em seu Twitter imagens das atrocidades cometidas pelo EI, incluindo a foto do corpo decapitado do jornalista americano James Foley.

Nas três imagens divulgadas por ela no Twitter, sob o título de "Isso é Daesh!" (acrônimo do EI em árabe), podia-se ver um homem com um uniforme laranja debaixo de um tanque, um homem vestido da mesma maneira ardendo em uma jaula e o corpo de um homem decapitado.

Os membros da Comissão dos Assuntos Jurídicos do Parlamento Europeu votaram, nesta terça, a favor de suspender a imunidade de Le Pen, como reivindicava a Justiça francesa, informaram fontes oficiais à AFP.

O Parlamento Europeu tem de se pronunciar sobre o caso nesta quinta-feira (2). Em geral, as decisões da comissão são apoiadas pela Assembleia.

Protegida por sua imunidade de eurodeputada, Le Pen se negou a prestar declaração na Polícia, na última sexta (24), por um caso de empregos fantasmas no Parlamento Europeu.

zap/dk/pvh/es/eg/tt

Twitter

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos