EUA: novo procurador-geral se declara impedido em investigação sobre Rússia

Washington, 2 Mar 2017 (AFP) - O secretário americano de Justiça, Jeff Sessions, anunciou nesta quinta-feira (2) que se recusará a participar de qualquer investigação sobre os contatos do comitê de campanha de Donald Trump com funcionários russos antes das eleições presidenciais do ano passado.

Em coletiva de imprensa, Sessions admitiu que se reuniu duas vezes, em seu gabinete, com o embaixador russo em Washington, Sergey Kislyak. Durante sua sabatina de confirmação do cargo, no Senado americano, ele havia omitido esses encontros.

"Decidi recusar participar de qualquer investigação existente, ou futura, sobre qualquer assunto relacionado de qualquer forma às campanhas para presidente dos Estados Unidos", disse Sessions, que é pressionado para renunciar ao cargo.

O secretário de Justiça e procurador-geral esclareceu que esta recusa "não deve ser interpretada como uma confirmação da existência de qualquer investigação ou sugestão do alcance de tal investigação".

Sessions acrescentou que tanto pessoalmente, como no Departamento de Justiça, "resistiu a confirmar ou negar a existência de investigações".

O secretário de Justiça acrescentou que um emissário do embaixador russo agendou uma visita e que ele recebeu o diplomata em seu gabinete no Senado, embora não se recorde de qualquer conversa de conteúdo político.

Esta reunião, acrescentou, "ocorreu durante a temporada de campanha, mas não lembro de nenhuma discussão política específica".

O funcionário revelou que, nesta quinta-feira, comunicou à equipe da Casa Branca sobre sua decisão de se manter distante de qualquer investigação sobre o assunto.

Durante a manhã, Sessions disse a uma emissora que nunca se reuniu "com um responsável russo para discutir uma campanha política".

A Casa Branca tentou amenizar a situação e afirmou que o encontro de Sessions com o embaixador russo fazia parte de suas funções como Senador, e não tinha relação com a campanha presidencial.

"Sessions se reuniu com o embaixador em sua qualidade oficial de membro da comissão das forças armadas do Senado, o que é completamente coerente com seu depoimento", afirmou um responsável da Casa Branca.

Durante a sabatina no Senado, Sessions foi questionado sobre eventuais contatos com funcionários russos e foi categórico: "não tenho contatos com os russos".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos