Nintendo lança novo console Switch

Tóquio, 3 Mar 2017 (AFP) - O novo console Switch da Nintendo começou a ser vendido nesta sexta-feira em todo o mundo, um lançamento fundamental para a companhia japonesa para tentar reverter as baixas vendas e competir com o PlayStation 4, da Sony.

O aparelho, com o qual os usuários podem jogar tanto em casa como na rua, reforça a posição da empresa que criou o Super Mario no setor jogos portáteis, após o sucesso de Pokémon Go no ano passado.

A Nintendo, com sede em Kyoto, espera vender mais de dois milhões de consoles Switch, a um preço de 299 dólares, em seu primeiro mês.

Uma forte demanda do produto ajudaria a empresa a reverter as vendas ruins do último console, Wii U, a decepcionante atualização do popular Wii, que teve mais de 100 milhões de unidades vendidas em todo mundo após seu lançamento, há uma década.

O Switch tem uma tela que pode ser retirada e que os jogadores podem levar para a rua, como se fosse um tablet, com controles removíveis de ambos os lados.

A ideia é oferecer aos jogadores uma experiência com sensações físicas mais reais relacionadas com o que está ocorrendo na tela.

Permite diferentes modos de jogo explorando, além dos botões, o reconhecimento dos movimentos pela aceleração ou pela câmara infravermelha.

Quase 400 fãs formaram uma fila diante de uma loja do distrito de Ikebukuro, em Tóquio, na manhã desta sexta-feira.

"É a primeira vez que compro um console Nintendo", declarou Yuki Matsuzaki, de 25 anos.

"Comprei o PlayStation 4, mas o que chamou minha atenção neste console da Nintendo foi a ação e o argumento dos jogos".

Um vendedor da loja Yodobashi Camera, em Kawasaki, perto de Tóquio, disse que tinha aparelhos apenas para as pessoas que encomendaram o produto.

No passado, a Nintendo ficou conhecida por consoles tradicionais, como o Nintendo 64 e o GameCube, além dos famosos GameBoy e DS.

"Switch é provavelmente um dos mais importantes consoles para a Nintendo nas últimas décadas", afirmou Serkan Toto, consultor da indústria de videogames com sede em Tóquio.

"[É] a primeira vez que a Nintendo basicamente combina um videogame portátil e um fixo em um só aparelho, em uma plataforma".

Entretanto, tentar ganhar os dois mercados diferentes é arriscado, acrescentou Toto.

"Alguns poderiam dizer que a Nintendo tenta 'matar dois coelhos com uma só cajadada' e que poderia ficar na média e não captar nenhum dos grupos alvo", acrescentou.

A empresa não conseguiu impressionar os novos investidores e as ações baixaram cerca de 15% desde outubro, quando a companhia apresentou uma amostra de seu novo console aos jogadores.

Mas nesta sexta-feira, na Bolsa de Tóquio a ação da Nintendo foi o destaque do dia, com uma alta de 3,65%.

Embora já esteja presente no mercado de videogames portáteis, a Nintendo necessita manter a posição diante da Microsoft e da Sony, que obteve importantes vendas da última versão do PlayStation: mais de 53 milhões de unidades em todo o mundo desde o fim de 2013.

mis/pb/fa/jvb/cb/lr/fp

NINTENDO

MICROSOFT

SONY

TOTO

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos