China aumentará em 7% orçamento militar de 2017

Pequim, 4 Mar 2017 (AFP) - O orçamento militar da China aumentará em "cerca de 7%" em 2017, anunciou neste sábado, em Pequim, um funcionário do Parlamento, confirmando um incremento similar ao do ano passado (7,6%).

A avaliação foi realizada por Fu Ying, porta-voz da Assembleia Nacional Popular (ANP), dias após o presidente Donald Trump anunciar um aumento de 10% no orçamento de Defesa dos Estados Unidos.

O aumento chinês representa uma estabilização após o crescimento do ano passado, que elevou o orçamento militar oficial a 954 bilhões de iuanes (140 bilhões de dólares).

Mas analistas asiáticos e ocidentais estimam que os gastos reais com as Forças Armadas na China são mais elevados.

O orçamento militar chinês é monitorado com atenção por seus vizinhos asiáticos, especialmente devido às pretensões de Pequim no Mar da China Meridional.

Interrogada sobre a ameaça militar que pode representar seu país, Fu respondeu: "Nestes dez últimos anos ocorreram numerosos conflitos e guerras no mundo, que causaram numerosos mortos e feridos (...), e quantos foram causados pela China? A China jamais prejudicou qualquer país".

A China multiplicou por dez seu orçamento de Defesa nos últimos 15 anos, mas segue distante dos Estados Unidos, com 604,5 bilhões de dólares, segundo o Instituto Internacional de Estudos Estratégicos (IISS), baseado em Londres.

Mas o gasto militar de Pequim é muito maior que o de Rússia (3º, com 59 bilhões de dólares), Arábia Saudita (57 bi), Grã-Bretanha (53) e França (48).

O Exército chinês, que foi reduzido à metade nos anos 1980, segue sendo o maior do mundo em efetivos, com 2 milhões de homens.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos