CIDH discutirá impacto da política migratória de Trump

Washington, 9 Mar 2017 (AFP) - A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) discutirá os impactos da política migratória do presidente americano, Donald Trump, durante seu próximo período de sessões que começa na semana que vem, disse nesta quinta-feira seu secretário-executivo, Paulo Abrão.

As audiências públicas pelo 161º período de sessões da CIDH se realizarão na sede da entidade, em Washington, de sexta-feira (17) à quarta-feira (22).

De acordo com Abrão, uma das audiências foi solicitada pela própria CIDH para avaliar o impacto dos decretos sobre segurança fronteiriça e imigração assinados por Trump nos direitos dos migrantes e no que se refere ao respeito da unidade familiar.

Nesse painel, disse Abrão, a Comissão, entidade autônoma da Organização de Estados Americanos (OEA), se propõe a discutir também se um decreto sobre a aceleração de obras de infraestrutura "ignora mecanismos de consulta com populações nativas".

Trump autorizou a construção de um oleoduto - que o governo de Barack Obama havia vetado - através das terras que grupos nativos siux consideram sagradas. A iniciativa foi objeto de importantes protestos.

A segunda audiência, solicitada por um grupo de entidades não governamentais americanas, se concentrará em analisar a adoção de políticas que "impedem o acesso ao asilo nos Estados Unidos".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos