Entrada de imigrantes ilegais nos EUA pela fronteira com o México diminui 40%

Em Washington

  • Morty Ortega/AFP

    29.jan.2016 - Manifestantes protestam contra bloqueio a imigrantes determinado por decreto do presidente Donald Trump no aeroporto internacional de Dallas, no Texas

    29.jan.2016 - Manifestantes protestam contra bloqueio a imigrantes determinado por decreto do presidente Donald Trump no aeroporto internacional de Dallas, no Texas

A detenção de "pessoas não admissíveis", ou seja, imigrantes ilegais na fronteira entre os Estados Unidos e o México sofreu uma redução de 40% em fevereiro em relação a janeiro, informou o governo americano nesta quinta-feira,  atribuindo essa queda à política do presidente Donald Trump.

"A queda do número de detenções mostra uma mudança marcada de tendência", afirmou o secretário de Segurança Interna, John Kelly.

"Desde a entrada em vigor dos decretos do Poder Executivo destinados a fortalecer as leis migratórias, as detenções e os movimentos de pessoas não admissíveis (imigrantes ilegais) tendem a um mínimo mensal desde os últimos cinco anos ao menos", disse.

Habitualmente, as detenções de imigrantes clandestinos pelos serviços de alfândega e de proteção na fronteira aumentam entre 10 e 20% todos os anos, entre janeiro e fevereiro, afirmou Kelly.

"Ao contrário, este ano assistimos uma queda do número de detenções, de 31.578 para 18.762, ou seja, uma diminuição de 40%", acrescentou.

"Estes primeiros resultados mostram que a aplicação das leis tem um impacto, que a dissuasão tem um impacto, e que uma aplicação efetiva dos textos em termos de imigração tem um impacto", concluiu.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos