Estado de Washington bloqueará decreto migratório revisado de Trump

Los Angeles, 9 Mar 2017 (AFP) - O procurador-geral do estado de Washington disse nesta quinta-feira que seu gabinete apresentará uma moção para bloquear o decreto migratório revisado do presidente Donald Trump, que tem como alvo cidadãos de seis países de maioria muçulmana.

O procurador-geral Bob Ferguson, cujo estado foi o primeiro a processar a ordem executiva de Trump que criou uma confusão ao redor do mundo antes de ser suspensa, disse que pelos menos três outros estados pretendem se unir a eles nesta batalha legal.

Ferguson afirmou que a moção invoca o mandado de bloqueio já existente, com o objetivo de ser aplicado à nova diretriz.

"Estamos assegurando que o presidente não pode, unilateralmente, declarar-se livre da ordem judicial de restrição e do mandado", declarou aos jornalistas.

"É a nossa visão que a ordem de restrição temporária já obtida ainda possa ter efeito".

Ele disse que, embora a ordem revisada emitida na segunda-feira esteja em um âmbito mais restrito, ela ainda poderá ser contestada por motivos constitucionais.

Nesta quinta-feira, o Havaí apresentou o primeiro recurso legal contra a nova ordem executiva.

Este decreto, que deverá entrar em vigor em 16 de março, impede que a entrada nos Estados Unidos de todos os refugiados por 120 dias e detém a emissão de vistos por 90 dias para cidadãos de Síria, Irã, Líbia, Somália, Iêmen e Sudão.

A primeira ordem também era aplicada a cidadãos do Iraque, mas o país foi retirado da nova lista.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos