Incêndio mata 29 jovens em abrigo na Guatemala

Cidade da Guatemala, 9 Mar 2017 (AFP) - O número de adolescentes falecidas em um incêndio em um abrigo para menores na Guatemala aumentou para 29 nesta quinta-feira, após a morte de madrugada de sete meninas que estavam internadas, informaram fontes de saúde.

De acordo com a assessoria de imprensa dos hospitais San Juan de Dios e Roosevelt, as sete menores faleceram pela gravidade das queimaduras que sofreram após o acidente de quarta-feira no Lar Seguro Virgem de Assunção, em San José Pinula, a 10 km da capital.

O incêndio pode ter sido provocado pelas próprias internas para denunciar abusos sexuais e outras formas de humilhação, segundo uma das hipóteses levantada pela Procuradoria dos Direitos Humanos.

Das 29 falecidas, 19 morreram queimadas no incêndio, e as demais em centros assistenciais, segundo as autoridades.

Como sinal de repúdio pelo fato e para denunciar uma suposta negligência das autoridades, nesta quinta-feira um grupo de ativistas de direitos humanos jogou carvão e colocou bonecas em frente à Casa Presidencial.

"Como não puderam perceber para poder salvá-las a tempo se a fumaça é vista rapidamente", disse à AFP, no necrotério de Ciudad de Guatemala, o tio de uma menor de 15 anos falecida e identificada com testes de DNA e originária do departamento oriental de Jutiapa, fronteiriço com El Salvador.

Segundo versões preliminares, na noite de terça-feira, horas antes do incêndio de quarta, um grupo de jovens tentou fugir após denúncias de abusos e maus-tratos, e ao menos 19 conseguiram escapar.

O abrigo - administrado pela Secretaria de Bem-Estar Social da Presidência - é alvo há tempos de um escândalo por denúncias de abusos sexuais contra os internos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos