Polônia ameaça invalidar cúpula da UE em caso de reeleição de Tusk

Varsóvia, 9 Mar 2017 (AFP) - O governo da Polônia, ferrenho opositor da reeleição de Donald Tusk como presidente do Conselho Europeu, ameaçou nesta quinta-feira invalidar a reunião de cúpula de Bruxelas se o encontro votar esta questão.

"Faremos todo o possível para que não se vote hoje", afirmou o ministro polonês das Relações Exteriores, Witold Waszczykowski, ao canal TVN24.

"Vamos informar nossos sócios que a reunião se verá ameaçada se forçarem uma votação".

"Transmitimos aos alemães uma mensagem para dizer que não é necessário eleger hoje o presidente do Conselho Europeu", completou Waszczykowski, antes de afirmar que "os encontros de apoio aos candidatos prosseguem".

A imprensa polonesa cita nesta quinta-feira dois cenários possíveis após a ofensiva de Varsóvia contra Donald Tusk. No primeiro, a Polônia poderia solicitar que a eleição exija a unanimidade, o que impediria a reeleição de Tusk para um segundo mandato de dois anos e meio. No segundo, o país poderia negar-se a assinar as conclusões da reunião, o que impediria a aplicação das mesmas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos