Putin diz que Netanyahu deve se concentrar na atual relação com o Irã

Moscou, 9 Mar 2017 (AFP) - O presidente russo Vladimir Putin convocou nesta quinta-feira o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, a deixar para trás velhas desavenças com o Irã e se concentrar no estado atual de suas relações com Teerã.

Em uma reunião com Putin em Moscou, Netanyahu disse que a Pérsia havia "tentado destruir o povo judeu e não conseguiu" há 2.500 anos, um acontecimento comemorado na festa de Purim, que Israel celebrará no domingo e na segunda-feira.

"Hoje existe uma tentativa (orquestrada pelo) herdeiro da Pérsia, Irã, de destruir o Estado dos judeus", disse Netanyahu.

"Dizem que é claramente possível e gravam isso em seus mísseis balísticos", acrescentou.

Com um tom mais conciliador, Putin disse que os fatos levantados por Netanyahu ocorreram "no século V a.C.".

"Agora vivemos em um mundo diferente. Deixe-nos falar de agora", declarou Putin.

O comentário de Putin foi feito depois que Netanyahu afirmou que, embora Israel fosse capaz de se defender, o país - e o mundo inteiro - seguiam sob a ameaça do Islã radical xiita.

"A ameaça do Islã radical xiita nos ameaça não menos do que ameaça a região ou a paz no mundo, e sei que ambos desejamos evitar qualquer tipo de vitória do Islã radical, de qualquer tipo", disse Netanyahu.

Desde a revolução islâmica de 1979, o Irã foi implacável em sua oposição a Israel e deu seu apoio a certos grupos militantes palestinos.

vvl-gtf/am/jvb/es/ma

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos