Representantes da esquerda radical europeia se reúnem em Roma

Roma, 11 Mar 2017 (AFP) - Vários líderes europeus da esquerda radical se reuniram neste sábado em Roma para falar sobre o lançamento de um "plano B" destinado a dar voz aos povos da Europa.

O encontro reuniu participantes de todo o espectro da esquerda radical europeia, como o espanhol Xabier Benito, do Podemos, os franceses Eric Coquerel e Jean-Luc Mélenchon (candidato da esquerda radical à presidência francesa) ou Zoe Kostantopoulou, ex-presidente do Parlamento grego.

"A União Europeia está no mesmo rumo do Titanic", disse Stefano Fassina, deputado italiano do partido de esquerda Sinistra Italiana.

Atualmente "há muito pouco a se comemorar", enfatizou Fassina, acrescentando que a UE é hoje "um campo em ruínas".

O euro, apontou o deputado, "não permitiu controlar os efeitos da globalização, pelo contrário, os agravou" com a ajuda dos social-democratas da Europa.

Ante essa situação, os participantes do encontro defenderam um "plano A" para a UE, que consistiria em que os sócios negociem um modelo de Europa mais social que não se inscreva na "lógica louca dos tratados orçamentários", explicou Jean-Luc Mélenchon.

No entanto, reconheceu Mélenchon, o equilíbrio de forças da Europa faz com que esta negociação seja pouco provável, de modo que os representantes da esquerda radical prepararam um "plano B", destinado a aplicar os pontos do plano A que forem possíveis.

Mélenchon afirmou que não adianta mostrar boa vontade ante aqueles que defendem o mercado e uma política liberal na Europa. "Só há uma coisa a fazer, que é mudar tudo", defendeu o candidato à presidência francesa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos