Erdogan volta a denunciar 'nazismo e racismo' de alguns governos europeus

Istambul, 12 Mar 2017 (AFP) - O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, voltou a acusar o governo holandês de atitudes que recordam "o nazismo e o fascismo" após a expulsão da ministra turca da Família.

A Holanda "pagará um preço alto" por sua atitude, advertiu o presidente turco durante um discurso em Istambul.

O tratamento recebido pela ministra da Família, Fatma Betul Sayan Kaya, e outras autoridades turcas na Europa refletem um aumento "do racismo e do fascismo", acusou Erdogan.

Em contrapartida, o presidente turco agradeceu a França por ter autorizado a visita do ministro turco das Relações Exteriores, Mevlut Cavusoglu.

"A França não caiu nessa armadilha", declarou Erdogan.

fo-ezz/at.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos