Direitos das mulheres são atacados em todo o mundo (chefe da ONU)

Nações Unidas, Estados Unidos, 13 Mar 2017 (AFP) - Os direitos das mulheres estão sob ataque em todo o mundo, advertiu nesta segunda-feira (13) o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, durante a abertura de uma conferência sobre igualdade de gênero na sede das Nações Unidas, em Nova York.

A política do presidente americano Donald Trump de cortar os fundos federais para os grupos que defendem o direito ao aborto, e a decisão da Rússia de reduzir a punição aos responsáveis de violência doméstica estão criando uma sombra sobre a reunião anual da Comissão sobre a Situação da Mulher.

"As mulheres estão sofrendo globalmente novos ataques à sua segurança e dignidade", disse Guterres na sessão de abertura da conferência.

"Alguns governos estão aprovando leis que diminuem a liberdade das mulheres. Outros estão reduzindo a proteção legal contra a violência doméstica".

"Os direitos das mulheres são direitos humanos e os ataques às mulheres são ataques a todos nós. É por este motivo que devemos responder todos juntos", acrescentou.

A diretora executiva da ONU Mulheres, Phumzile Mlambo-Ngcuka, declarou no evento que é "mais urgente do que nunca" proteger os direitos sexuais e reprodutivos.

As Nações Unidas estabeleceram a meta global de alcançar a igualdade de gênero em 2030.

A reunião deste ano está focada no empoderamento econômico das mulheres em um mundo do trabalho em constante mudança, com especial atenção à diferença na remuneração. Na média mundial, as mulheres ganham 77% dos que os homens ganham.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos