EUA pedem calma a Turquia e Holanda

Washington, 13 Mar 2017 (AFP) - O governo americano pediu calma nesta segunda-feira a Turquia e Holanda, dois de seus aliados na OTAN que vivem há vários dias uma crise diplomática.

"Ambos são sólidos sócios e aliados na OTAN. Lhes pedimos que a situação não entre em mais uma escalada e que trabalhem juntas para resolvê-la, disse um alto funcionário do Departamento de Estado antes do anúncio da suspensão das relações diplomáticas entre os dois países.

A fonte afirmou que o governo de Donald Trump não interveio diretamente no conflito porque Turquia e Holanda são "democracias fortes" e "podem solucionar o problema entre elas".

O alto funcionário não defendeu Ancara nem Haia, mas ressaltou que "os cidadãos devem poder manifestar-se pacificamente e que ambos os países devem evitar a guerra de palavras vista durante o final de semana".

A União Europeia e a OTAN tentavam nesta segunda-feira apaziguar a crise entre os dois Estados, embora Ancara tenha anunciado a suspensão de suas relações com Haia ao mais alto nível.

A Turquia reprova as autoridades holandesas por impedir que dois ministros participassem de encontros a favor do presidente Recep Tayyip Erdogan.

Os turcos votarão em breve em uma reforma constitucional cujo objetivo é ampliar os poderes de Erdogan, o que motivou a viagem de ministros turcos a vários países europeus para mobilizar a diáspora.

A crise entre Holanda e Turquia acontece nos últimos dias de campanha das eleições legislativas holandesas de quarta-feira, em que o Islã e a imigração foram o foco dos discursos do candidato de extrema direita Geert Wilders, um dos favoritos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos