Sobe para 65 o número de mortos em deslizamento de lixo na Etiópia

Adis Abeba, 13 Mar 2017 (AFP) - O deslizamento de lixo no maior lixão da Etiópia, nos arredores da capital Adis Abeba, no sábado, causou ao menos 65 mortes, segundo uma nova estimativa comunicada nesta segunda-feira (13) pelas autoridades.

"O número de mortos passou para 65", declarou à AFP Dagmawit Moges, uma porta-voz da prefeitura de Adis Abeba. Poucos minutos antes, o ministro de Comunicação, Negeri Lencho, havia informado um número inferior, de 63 mortos.

Em um primeiro balanço no domingo (12), as autoridades evocaram 46 mortos, dentre os quais haviam várias crianças.

De acordo com testemunhas, uma parte da principal montanha de resíduos do lixão de Koshe, situado ao sudoeste da capital etíope, desprendeu-se subitamente no sábado à noite, e levou consigo moradias precárias dos moradores do lixão.

De acordo com os moradores, o deslizamento ocorreu por causa das obras de aplanamento do cume do monte de resíduos, para o início da construção de uma central de biogás.

As obras acentuaram a pressão na colina, provocando o desabamento.

A maioria das vítimas eram pessoas que no momento do ocorrido buscavam no lixo por objetos para comercializar, como explicou no domingo (12) a porta-voz Dagmawit Moges.

Koshe, que significa "sujeira" em gíria na língua amárico, a principal falada no país, há mais de 40 anos é o principal depósito de lixo de Adís Abeba, onde vivem 4 milhões de habitantes.

cs-cyb/ayv/es/bn/

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos