Chefe do FMI pede ao G20 que evite "autoflagelo"

Washington, 14 Mar 2017 (AFP) - A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI) Christine Lagarde, advertiu nesta terça-feira que as maiores economias do mundo devem evitar prejudicar a incipiente recuperação econômica mundial com políticas que desbaratem o comércio e a imigração.

Em uma mensagem aos ministros de Finanças do G20 que se reunirão neste fim de semana na Alemanha, Lagarde disse que a economia está recuperando-se, mas advertiu que seria errada pensar que já tem boa saúde.

"Acima de tudo, devemos evitar coletivamente nos autoflagelar", disse em seu blog a diretora do FMI.

Lagarde pediu que sejam descartadas políticas que possam "destruir seriamente, o comércio, a imigração, o fluxo de capitais e o trânsito de tecnologias".

A mensagem pareceu endereçada ao presidente americano Donald Trump que impôs controles à imigração, denuncia acordos multilaterais de comércio e ameaça sancionar parceiros comerciais, aos quais acusa de concorrência desleal.

"Essas medidas prejudicariam a produtividade, a renda e a qualidade de vida de todos os cidadãos", disse Lagarde.

O FMI espera para 2017 um crescimento de 3,4% da economia mundial e de 3,6% em 2018. Em 2016, o PIB mundial cresceu 3,1%.

Boa parte da recuperação econômica é atribuída a boas expectativas de crescimento dos Estados Unidos e melhores perspectivas para zona do euro, Japão e Grã Bretanha.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos